Tradutor

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009


O desrespeito para com o frevo Por: Gilson Silva Após completar 102 anos, o frevo (para a prefeitura do Recife) está sem nenhum prestígio, termina o ano de 2009 nas trevas, sem brilho, sem cores. Foi isso que se viu no concurso de Música Carnavalesca da Prefeitura do Recife, evento este realizado há anos. Neste referido concurso a prefeitura reduziu o prêmio de: R$ 30.000,00 (para o primeiro lugar) para R$ 10.000,00, ou seja, reduziu 1/3 da premiação, fazendo com que grandes compositores perdessem o interesse pelo mesmo. O concurso foi realizado no Teatro do Parque, nos dias 26 e 27 de dezembro. Num teatro em recesso, fechado para reformas, às escuras, sem nenhuma decoração carnavalesca, um desrespeito para com o frevo, o maracatu e o caboclinho (ritmos escolhidos pela prefeitura para o concurso) deixam de fora as Ala Ursas (cultura carnavalesca tão resistente na cidade). Entre os vencedores não teve muitas supressas. Getulio Cavalcanti foi buscar o seu prêmio de primeiro lugar na categoria de frevo de bloco, com o frevo: Um bloco chamado saudade. Saudade mesmo, todos têm dos concursos do passado, levados a sério, sem “arrumadinhos”, pois concurso carnavalesco em Recife, sem as Ala Ursas, não passa de um arrumadinho para agradar grupos e não a cultura carnavalesca recifense, que é tão rica. O prefeito João da Costa, literalmente deu às costas ao concurso, não foi e nem mandou ninguém da “cultura” lhe representar na entrega dos prêmios aos vencedores, mesmo que simbolicamente, nem isso fizeram. Sabe Deus quando esses bravos compositores vão verem a cor desse dinheiro. Já é de praxe atrasar pagamentos de artistas da terra, ao contrário dos artistas de fora que recebem imediatamente (ver-se: Sandy e Júnior). Com um público ávido de frevo e com a maioria de familiares dos concorrentes, quase lotou o teatro, mostrando a prefeitura do Recife que o povo gosta de frevo. Mesmo sem nenhuma propaganda do evento, nem mesmo um pequeno cartaz fixado na frente do teatro para indicar que ali haveria concurso de frevo, dando chance a muito desfrutarem desse ícone recifense que é o frevo, tão querido por todos, fez o teatro se esvaziar. Só se preocuparam é de fazer propaganda da prefeitura com um imenso banner que tomou todo palco, acharam pouco, colocaram alguém para balançar de vez em quando pra chamar atenção de todos. Sem serpentina, confetes e organização decente, o frevo brilhou por si próprio. O júri é um caso aparte. Como é que se chama um cara demitido na gestão passada, envolvido com irregularidade para compor o quadro do júri? Que legitimidade tem esse indivíduo para julgar alguém? É laminável, é uma falta de respeito para com o frevo e o povo de boa índole, que sabe o que é ética e pratica no seu dia-a-dia e não eventualmente. Cinco jurados dotados deram à família Carneiro Leão uns prêmios demasiados, haja cacique nessas escolhas, haja pajelança para vencerem, haja chefes para tão poucos caboclinhos. Este maracatu está mal ensaiado! Os premiados foram: Concurso de Música Carnavalesca Pernambucana 2009/2010 Resultado Oficial das 15 músicas vencedoras Categoria: Frevo-de-bloco 1º Lugar: Um bloco chamado saudade - Getúlio de Souza Cavalcanti 2º Lugar: A lua na clave de Sol - Paulo Fernando de Barros e Silva 3º Lugar: Infância e carnavais - Luiz Gonzaga de Castro e Souza Filho Categoria: Frevo-canção 1º Lugar: - É tradição - Paulo Manoel do Nascimento 2º Lugar: - Bebaço! Devasso! - Severino Luiz de Araújo 3º Lugar: - Frevo no ar - Reginaldo de Siqueira Gomes Categoria: Caboclinho 1º Lugar: Serra de Alianô - Adalberto Cavalcanti e Publius Lentulus Santos Figueredo 2º Lugar: Trajetória - Roberto Alves de Santana 3º Lugar: Filho do trovão - Rosivânia Gomes da Silva Categoria: Maracatu 1º Lugar: Cambinda negra guerreira - Bruno Carneiro Leão Pimentel 2º Lugar: Guardião dos Palmares - Rosana Guerreiro Carneiro Leão 3º Lugar: Baque de fé e de festa - Luciano Pimentel Brayner Categoria: Frevo-de-rua 1º Lugar: No passo do frevo - João Roberto Alves de Santana 2º Lugar: Um passista em Buenos Aires - Maurício Correia Cézar Neto 3º Lugar: Choque Anafilático - Luiz Guimarães Gomes de Sá Melhor intérprete: Bruno Carneiro Leão Pimentel Melhor arranjo: Marcos Ferreira Mendes. O Concurso de Musicas Carnavalescas terminou com o show da Orquestra 100% Mulher que não deixou a peteca cair. Deu o brilho que faltou à festa, com frevos antigos e frevos novos, inclusive não gravados, mas bons. Cerca de duas dezenas de mulheres vencendo o preconceito e a desorganização, com 100% de talento e amor a nossa cultura, mostraram em alguns minutos aquilo que a prefeitura teve em alguns meses para mostrar e não mostrou que é a organização e compromisso com a nossa cultura carnavalesca. Nota 100 a Orquestra 100% mulher, nota zero à prefeitura do Recife que é 100% bancada por milhares de recifenses 100% legais. Para o ano quem sabe eles aprendem a tratar bem a coisa pública e dar o valor que merecem para os compositores e enxerguem o frevo com outros olhos. O frevo merece respeito!

Recife e Olinda

Notícias do Rosas

> FOTOS DO MERCADO DA BOA VISTA 16/03/2014 <

 

APRSENTAÇÃO DO ROSAS NO AURORA DOS CARNAVAIS 2014

 

 

Degustas Frevos